lua cheia

lua cheia
Adormecendo nos braços do Oceano

domingo, 7 de fevereiro de 2010

A LIBERDADE DOS GATOS

Foto: a minha gata Nica.


O gostar, ou não, de um animal, tem muito a ver com a nossa capacidade de dar e receber afectos. Não se trata de projectar num gato os afectos que deveriamos dar a um ser humano. Mimar um animal ajuda-nos a amar as pessoas. Convém ressalvar que quem concentra toda a sua afectividade UNICAMENTE em quatro ou cinco gatos, por muito meigos que eles sejam, é altura de procurar ajuda especializada porque o seu mundo relacional está seriamente ameaçado.
:
:
A Nica veio para minha casa quando ainda era um gatO; fiquei admirado quando o veterinário me disse que era uma gatA...não percebo mesmo nada sobre sexo...dos gatos.
Afeiçoei-me a ela, dei-lhe total liberdade, porque também eu gosto de ser livre. Sempre que eu saía para o Politécnico ela descia as escadas comigo, dava dois miados á guisa de "até logo"e cada um seguia o seu caminho. Quando eu regressava das aulas, quase sempre depois das 0h, ela estava á minha espera.
Recordo um momento muito especial e muito recente em que ela teve direito a comer quase meia posta de salmão grelhado para celebrar também a alegria presente...e ainda recebeu mais mimos do que estava habituada. Creio que se sentiu a gata mais sortuda do mundo. Ia jurar que os gatos entendem as subtilezas sentimentais dos humanos.
Aconselharam-me a mandá-la esterilizar porque ficaria mais calma e não sairia de casa...nunca concordei com isso...dei-lhe liberdade para amar e ser amada...á maneira dos gatos é claro...
A liberdade que lhe dei foi a liberdade que a matou !!! Quando cheguei da escola ela estava estendida no meio da estrada; tinha sido atropelada, perto da entrada da porta, onde sempre esperava por mim.
:
:
:
Seja para os humanos ou para os animais a liberdade tem sempre o seu preço...

17 comentários:

direitinho disse...

Parece que todos gostamos de gatos.
Já na idade média os gatos eram semi-deuses, muito acarinhados.
Fizeste bem em lhe dar liberdade e deixar que caminhasse ao sabor dos seus instintos. Os animais em cativeiro não são uma boa solução, mas uma situação possível.
Os meus andam por aí.
Vem uns e morrem outros !...
Enquanto lhes der comida e carinho eles seguem.me todos os passos.
Boa semana para ti !

f@ disse...

Olá José,

Belo post… Imagem de uma gatinha mto bonita..

Os animais são os melhores amigos do homem…
No meu caso tb as minhas gatinhas… só que ao contrário da tua Nica não tem essa Liberdade…
Só os carinhos e a os pelinhos sempre macios… eu tb tenho direito a umas lambidelas e alguns arranhões…



Só não concordo com “o preço da liberdade”…

!
N
F
I
N
I
T
O

beijinho

paula barros disse...

Ela morreu recentemente?

A música me fez pensar que sim.

Achei interessante colocar a folha do caderno com a data e o começo do texto.

Fiquei triste com o seu texto, mesmo que não goste muito de gatos, ou de criar animais, mas sei e senti o seu sentimento.

E realmente liberdade tem preço sim. Vou voltar correndo para o blog, não sabia o que postar, mas vou procurar um texto ver se coloco ele.

beijo

Gostei do que falou no comentário.

Silvana Nunes .'. disse...

Bom dia, amigo.
Obrigada por sua visita e por seu carinhoso comentário para com o meu trabalho. Respondendo a sua pergunta, eu não sou nada romãntica mesmo. Fico olhando as poesias nos blogs e nem sei o que dizer diante do que leio. Jamais vou dizer uma coisa daquelas para alguém... Para mim é muito estranho alguém dar ao outro a capacidade de fazê-la feliz. Não consigo entender isso. Não me leve a mal, é só uma pequena reflexão dentre as muitas que tenho.
As minhas pesquisas, em sua maioria, são de campo. Algumas coisas eu recorro aos livros. Tenho uma infinidade de histórias.
Quanto ao seu post, eu A D O R O animais, tenho dois cachorros - um labrador - e vários esquilos, passarinhos, micos, etc - que cultivo no meu quintal alimentando-os todos os dias com frutas. Eles vêm comer. Muito legal.
Bom dia para você.

Hellag disse...

uma estória linda e comovente, efectivamente a liberdade pode ter os seus custos. A sua estória fez-me pensar; será que faria o mesmo? não quereria eu tê-la sempre ao pé de mim? seria egoísmo? não sei, se calhar morreu mais cedo mas livre! acho que vou pensar melhor nesta questão, as suas palavras provocaram esta reflexão!

Silvana Nunes .'. disse...

Passando para dar uma espiadinha nas novidades.
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER... deseja um bom dia.
Saudações Florestais !

Parreira disse...

Lamento muito a perda da sua bichinha, era um pelo que era uma beleza.

Curioso curioso é o seu blog, o menino ao que me parece também se sensibiliza com os sabores.

Passe na minha cuzinha e tenha a liberdade de me solicitar um menu. Será um prazer no cuzinho na mesa a sua visita.

Parreira ao seu inteiro dispor

paula barros disse...

Vim deixar uma dica, se quiser claro, de olhar essas fotos e lugares.

http://diariovirtualmeu.blogspot.com/

E como está a saudade da gatinha?

bom final de semana. abraço

Silvana Nunes .'. disse...

Bom dia, amigo. Obrigada pelo comentário. Respondendo a dsua reflexão, quem fez toda essa manofra foi a igreja católica. Espero que esteja gostando. Amanhã eu voui escrever sobre o carnaval e depois eu volto com a série.

Silvana Nunes .'. disse...

Aos meus amigos leitores.
Há dias que a minha foto e o lin foi excluída de alguns blogs. Não sei o porque disso, já tentei buscar solução para o problema e não consegui. Quando tento adicionar vocês, aparece uma mensagem que diz o seguinte: "o proprietário deste espaço bloqueou a sua participação no site".
Isso não ocorre com todo mundo, somente com algumas pessoas. Quero dizer que não excluí ninguém, pelo contrário, eu adoro interagir com vocês, só lamento profundamente o que está acontecendo. Algumas pessoas me disseram que isso é problema do site. Com isso eu não tenho acesso a todo mundo porque o link do blog dessas pessoas foi apagado da minha página e nem sempre lembro o nome do blog de todos vocês para chegar através da pesquisa do Google. Peço que ao enviarem os seus comentários, procurem colocar o link para que possa responder e chegar até vocês.
Espero que compreendam e não me abandonem. Evamos torcer para que esta situação se normalize o quanto antes.
Muito obrigada.
Silvana Nunes
FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER...
http://www.silnunesprof.blogspot.com

Greenie disse...

Escrevi um comentário que não ficou publicado. Não percebo porquê. Já foi há uns dias, por isso, não me lembro das palavras que escrevi.
Mas o que quero dizer-te é que entendo muito bem o que estás a sentir. O que nós fazemos pelos nossos bichos, certo ou errado, é o que conscientemente achamos que é o melhor para eles. Às vezes não é. Mas como saber?
Fica a certeza que ela foi muito feliz enquanto esteve ao teu lado. E isso, não tem preço!
Um beijinho.

mari (a)penas... disse...

Adoro animais e sempre tive cães ou gatos ou ambos.
Gosto da companhia que nos fazem, mesmo que mais ninguém faça, gosto da forma como nos mimam e conhecem os nossos hábitos. E das vezes que, sem falarem a nossa linguagem, percebem que estamos tristes ou alegres.
E independentemente da hora a que cheguemos a casa eles estão lá, acordados, para nos receber.

Concordo com a Greenie, não importa quanto tempo durou, importa que foi feliz. E foste tu quem lhe proporcionou essa felicidade. Bem haja a ti!

Beijinhos

Zica Cabral disse...

vim aqui hoje por acaso e deparei-me com o teu post. Tenho tanta pena de Nica. Ainda tenho a sua recordação nos eus braços a fazzer ronron. Meiguinha, amorosa e linda. Lamento que tenha acabado assim. As esterilização nao era para ela ficar em casa mas sim para nao estar sempre a engravidar. A Xinha esta esterilizada e passa o dia fora de casa............é livre como eu sou.......so não tem outras preucupações......e eu tb nao!!!!!!!!!!!!
mais uma vez lamento o fim da Nica.

uminuto disse...

mas viveu emm liberdade e,apesar do preço que pagou, foi certamente mais feliz do que se a tivesses aprisionado
um beijo
nota: era linda a tua gata

f@ disse...

Olá José,

B
e
i
j
i
n
h
o

paula barros disse...

Oi, tudo bem?
Estou aguardando novidades por aqui.

Um ótimo final de semana.

bjs

Sílvia disse...

Antes morrer livre do que viver aprisionada. Só alguns poderão verdadeiramente saber o significado dessa liberdade. Posso arranjar-te outro felino?