lua cheia

lua cheia
Adormecendo nos braços do Oceano

sábado, 1 de maio de 2010

FAZER AMOR NO MEIO DA BATATEIRA


Era uma manhã de sol...desliguei o portátil, deixei sobre a mesa as fotocópias e os livros da faculdade...vesti roupa velha, coloquei sobre o dorso um velho pulverizador manual e fui sulfatar as batateiras da minha mãe...assumi o papel de lavrador...sem esquecer a minha máquina fotográfica.
:
Os amantes escaravelhos davam largas ás suas fantasias amorosas, bem no meio da folhagem da batateira. Estavam a fazer a coisa certa, no local apropriado, mas na hora errada. Confesso que só os vi depois de os ter pulverizado com uma generosa dose de veneno. Estou convicto que morreram felizes.
Pousei o pulverizador, saquei da máquina fotográfica e registei o momento...enquanto, na outra ponta do quintal, a minha mãe olhava incrédula para a minha figura encharcada de suor e a fotografar nem ela sabia o quê:
-Pareces tolo, o que é que estás a fazer ao sol? Vem almoçar...
:
Boa semana.

5 comentários:

relogio.de.corda disse...

Genial. Adorei esta história de amor com um fim verdadeiramente venenoso. Posso usá-lo com a tua autorização, no meu blogue, um dia destes?!

direitinho disse...

Só mesmo tu e as tuas visões.
A tua mãe tinha razão mesmo não sabendo da tua pressa em fotografar.
Mataste-os e depois vais fotografá-los.....
Eu também lhes dou um pouco de água de quando em vez porque eles são devoradores e limpam as batatas todas.

Contaste com um ar um pouco venenoso, mas ainda assim é uma leitura agradável.

f@ disse...

Os bichinhos ás riscas eram já cadáver no momento da foto!!!!
para não te calhar essa batata no prato o melhor é voltares lá e marcar o pé.... depois voltares sempre...
quando der flor
...batatas
e as guardes de semente para o próximo batatal...

beijinhos

paula barros disse...

"Estou convicto que morreram felizes"


Estou rindo com essa conclusão.
Uma história bem interessante, imaginei a cenas, você fotografando, sua mãe sem entender. rsrs

abraço

Daniel disse...

Não tive como não rir da postagem meu amigo.
Estavam fazendo o certo na hora errado foi demais. E querendo ou não você foi o Senhor do destino deles.

Quando pequeno já fui Senhor de tantos destinos de tantos insetos rsrs.

abs