lua cheia

lua cheia
Adormecendo nos braços do Oceano

quarta-feira, 3 de março de 2010

CONSERTO A PALAVRA

Ilumino-a...
:
:
CONSERTO A PALAVRA COM TODOS OS SENTIDOS EM SILÊNCIO
::
:
:
Conserto a palavra com todos os sentidos em silêncio
Restauro-a
Dou-lhe um som para que ela fale por dentro
Ilumino-a
:
:
Ela é um candeeiro sobre a minha mesa
Reunida numa forma comparada á lâmpada
A um zumbido calado momentaneamente em exame
:
:
Ela não se come como as palavras inteiras
Mas devora-se a si mesma e restauro-a
A partir do vómito
Volto devagar a colocá-la na fome
:
:
Perco-a e recupero-a como o tempo da tristeza
Como um homem nadando para trás
E sou uma energia para ela
:
:
E ilumino-a
:
:
:
(Daniel Faria)

6 comentários:

paula barros disse...

Não sei comentar qual sentido Daniel quis dar.

Vou, pode ser que depois a palavra se ilumine em mim.

abraço do Brasil - bem aqui do Recife, calor incrível.

direitinho disse...

A palavra tem forma e o sentido que lhe damos, a luz que transparece pela força que lhe imprimimos e os sons são tudo quanto fazemos da palavra

f@ disse...

olá José,
...
a cor das pa l a v r a s...
nos estilhaços da lâmpada...

.
.
.
!nfinito beijinho

Daniel disse...

Palavras são mutantes, mas os efeitos delas ao sairem de nossas bocas podem ser trágicos. Como uma flecha que lançada não volta mais.
abs

Hellag disse...

diria que o silêncio é a fonte de vida da palavra! sem ele, a palavra não tem sentido algum (estou louca?)a foto é magnifica

paula barros disse...

Oi, bem que se eu pudesse enviava um pouquinho do sol maravilhoso, e pegava emprestado um pouquinho de frio. E deixaríamos as temperaturas amenas.

Aqui o calor está insuportável. Ainda bem que temos a brisa do mar.

abraço quentinho