lua cheia

lua cheia
Adormecendo nos braços do Oceano

sábado, 19 de abril de 2008

A RAZÃO DO MEU SILÊNCIO

A vida é composta de mudança...


A vida não pede licença para alterar o seu rumo nem envia pré-aviso quando decide modificar as regras do jogo.
"...tereis os rins cingidos, as sandálias nos pés e o bordão na mão " Exodo 12,11. Assim foi dito a Moisés, aquando da instituição da Páscoa judaica, antes da saída do Egipto.
Ter os rins cingidos, as sandálias nos pés e o bordão na mão, significa estar pronto a partir, a mudar de rumo, a enfrentar novas realidades, novos desafios...em qualquer lugar, estado, idade ou situação.
Se há mudanças que nos enchem de alegria, outras há em que sentimos que o mundo nos cai em cima. Nem sempre reagimos da melhor maneira. Os sinais exteriores passam pelo tálamo a caminho do córtex cerebral, onde serão analisados. Quiz a natureza que , em situações de maior tensão, o tálamo faça uma ligação directa á amigdala; esta não espera pela análise racional do córtex cerebral e "dispara" em todas as direcções, sobretudo na direcção errada. É o "sequestro" emocional. São reacções transversais, variando de intensidade e duração conforme o QE (Quociente Emocional) de cada um de nós.

Levei quatro anos a ultrapassar alguns traumas de um passado recente. Construi outros caminhos, experimentei novas emoções, derramei outras lágrimas, deixei-me embalar por outras fantasias. Reaprendi a viver! Materialmente mais pobre mas espiritualmente mais feliz.
Os meus livros, a minha música, os meus estudos, a net, a liberdade de ir para onde me apetecia...Tudo foi, mais uma vez, alterado, sem aviso prévio. As contingências da vida "ordenaram" que a minha filha mais nova viesse viver comigo.
Não tem sido fácil adaptar-me a esta nova realidade. Ás vezes sinto-me á deriva, procurando pontos de referência, rumo a um porto de abrigo.
Levantar-me ás 6h30 para ela ir para a escola; preocupar-me com pílulas e pensos ultrafinos, marcar consultas de planeamento familiar, estabelecer limites ás suas saídas com o namorado. São realidades para as quais a vida nunca me preparou, mas são também novos desafios, novas exigências, novos valores, que eu assumo sem reservas.

" A experiência nunca é limitada nem completa; é uma imensa sensibilidade, uma espécie de enorme teia de aranha, tecida com o fio de seda mais fino , pendurada na cãmara da consciência e apanhando no seu tecido todas as partículas suspensas no ar" Henry James, 1843-1916

Ps.: Um obrigado ao Narrador por me ter perguntado quando é que eu voltava a escrever...

5 comentários:

Narrador disse...

PRAFRENTE

Agradeço o agradecimento. Bem sei que por vezes, não temos a disponibilidade para escrever, mas eu penso que quando alguém "puxa" por nós, somos levados a criar esse tempo. Foi o que fiz.

Quanto à sua nova realidade, do pouco que conheço de si, e digo-o apenas com base no que leio, acho que o Senhor tem "ombros" para tudo isso e muito mais.

Agradeço também as suas visitas lá no meu alpendre.

Abraço.

Os_meus_rabiscos disse...

Olá...
Uma vez li um livro que se chama "Viver todos os dias custa"... Gosto deste título, viver todos os dias custa, mas
é isso que faz da vida algo que valha a pena.
À medida que os obstáculos vão surgindo, vamos descobrindo em nós capacidade para os ultrapassar, conhecemo-nos melhor e aos outros.Vai conseguir, é só mais uma etapa.

Bj

prafrente disse...

NARRADOR

Obrigado pelas tuas palavras.
Como dizem lá na minha aldeia "vai pondo as barbas de molho" porque ninguém sabe para o que deve estar preparado.
Por muito dura que seja a vida, vale a pena viver...sem nunca perder a coragem para amar nem a força para lutar.


RABISCOS

Você tem um geito especial de ser mulher.
Para ser um anjo só lhe faltam as asas...
Agradeço o seu estímulo.

Bj

inespimentel disse...

Ora aqui está mais uma "vítima"de filho adolescente... estou a brincar... com coisas sérias... por aqui tb tenho um desses, 16 anos muitas certezas, muita sede de tudo... mas se é para perto de si que ela quiz vir o seu papel de pai é esperar que ela cresça um pouquinho mais e ajudar para que seja feliz sem condenar o futuro.Não é fácil mas é inevitável... e depois é uma idade fantástica, não é?

Paula Raposo disse...

As contigências da vida 'ordenam' muitas coisas nas quais nem tínhamos pensado. Mas o caminho estende-se para ser percorrido. Beijos.